Bem vindo ao Blog Según Galeano do Teatro de Senhoritas. Según Galeano é o novo processo do Teatro de Senhoritas. Estamos explorando o universo do escritor Uruguaio Eduardo Galeano através de "Missões" criadas por nós, ou sugeridas pelos colaboradores. Todo processo está sendo registrado aqui. As Missões estão escritas ao lado. Os vídeos estão nas páginas acima. Convidamos você a participar, comentar, questionar, sugerir missões e reflexões.

sábado, 29 de maio de 2010

De Volta à 2° Missão - O que são "questões"?

Bom,
Já há temos, eu queria postar um texto sobre o que são as questões que nós utilizamos para a realização da 2° Missão: “Elaborar questões a partir dos episódios do programa da TV espanhola TVE La Vida Segun Galeano.

As senhoritas participaram - durante a graduação na Unicamp e posteriormente na Zero Zero Cia de Teatro - da criação de diferentes espetáculos inspirados no processo de criação da coreógrafa alemã Pina Bausch. Um dos 'procedimentos' utilizados nesses processos foi a criação de cenas a partir da resposta de 'questões'. Não existem grandes explicações sobre o que é isso, nem como deve ser 'aplicado'. Mas nesses diferentes trabalhos, fomos nos apropriando desse processo de criação e reinventando-o segundo nossas necessidades.

No livro “Pina Bausch”, Fábio Cypriano fala brevemente sobre isso. É um texto que ajuda a ilustrar um pouco a origem das questões e a abordagem sobre elas:

“Nas palavras de Bausch: ‘Utilizei, além dos bailarinos, vários atores, e percebi que não podia criar a partir de evoluções do corpo, mas sim da cabeça, e por isso comecei a fazer perguntas sobre o que o grupo pensava do texto e o vínculo com a vida pessoal de cada um. Percebi que isso funcionou muito bem, e desde então sempre utilizei perguntas’. (...)
Desde então, suas peças são criadas a partir de aproximadamente cem questões propostas a todos os bailarinos durante os ensaios. Segundo Regina Advento, dançarina da companhia: ‘Há três tipos de respostas: por palavras, por movimentos ou ambos. Não somos obrigados a responder todas, mas tudo o que respondemos é gravado em vídeo e depois algumas cenas são selecionadas e retrabalhadas individualmente com a Pina. É importante ressaltar que ela não acha correto afirmar que esse método é feito por improvisação, pois temos tempo para pensar e responder. Além do mais, tudo é revisto muitas vezes. Há até respostas, de texto ou movimento, que são repassadas a outros bailarinos. Em geral, não temos idéia de para onde o material vai, tudo é centrado na Pina.’ (...)
Não há, obviamente, qualquer forma de controle sobre as respostas apresentadas; o bailarino é livre para colocar-se no plano que achar mais adequado. Ele pode inventar histórias, mas, mesmo assim, parte de um imaginário concreto que expressa algum desejo pessoal. Muitas vezes, não são perguntas, mas apenas palavras. Para a peça Valsas, de 1982, por exemplo, algumas questões foram: ‘fazer uma armadilha a alguém/ consolar/ um jogo com o próprio corpo/ o que receberam dos seus pais/ renunciar/ verão/ preconceitos que nos fazem sentir marginalizados/ qualquer coisa de puro/ hinos/ uma poesia de amor/ atenção, o programa mudou’” (1)

A criação de cenas a partir de questões aparece sempre, com mais ou menos força, nos trabalhos do Teatro de Senhoritas. É uma inspiração e um "porto seguro" para ativar-nos como interpretes dentro das criações. E em breve podemos desenvolver reflexões sobre isso... por hora, fica a tentativa de esclarecer o que é isso.
As questões e as respostas da segunda missão estão postadas aqui no dia 15/04/2010 "Apresentações e elaborações"

Abraços
Srta Isis

(1)CYPRIANO, Fábio, “Pina Bausch”, CosacNaify, São Paulo, 2005.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Histórias contadas

Hoje nos reunimos e as Srtas Isis e Sandra contaram, enfim, um conto e cumpriram a missão!

Em breve colocaremos os registros e os contos....

Aguardem...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Voltamos!

Pois é, parece que nossas missões foram por água abaixo, né. Mas não é exatamente assim. Nossos prazos realmente não funcionaram para as últimas, pois os prazos para a entrega de projetos para os editais foram mais fortes e consumiram nossas atenções. Felizmente, concluímos mais essa fase, e, agora, é só esperar o resultado. E qual será? Ai, ai. Será que seremos surpreendidas?
Ontem nos reunimos para retomar nossos estudos e decidimos aliar a teoria à prática. Então na próxima segunda discutiremos o texto "Teatralidades Contemporâneas" de Silvia Fernandes, sugerido por Sandra.
Até mais. beijos. Dé.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Tanto tempo sem postar, o que há?

Não, nós não desistimos do processo...
Nem desistimos de postar...

Decidimos focar um pouco na estruturação de projetos para enviar para o ProAC... Então, nossos esforços estão voltados para a produção. Porém, no nosso último encontro, começamos a apontar algumas questões para refletirmos sobre o desenrolar do Segun Galeano.

Qual é a função das Missões?
Qual é a ideia de compartilhar o processo no Blog?
Sentimos falta da "sala de ensaio", como resolver isso, dentro de nossa realizadade?
Como refletir mais sobre o processo?

Foram algumas das questões levantadas...
Se alguém tiver alguma luz? Ou mais questões...

Abraços

terça-feira, 4 de maio de 2010

Estudo do conto na aula

Hoje os materiais para o estudo sobre o conto foram: formas de kung fu, texto gravado, texto falado. A idéia de utilizar as formas (sem fidelidade às suas origens...) veio da associação com ordem e disciplina. Pode ser uma qualidade interessante para as palavras, espaço e formas... O texto foi gravado antes da improvisação para tirar da função do pensamento a lembrança das palavras e brincar somente com sua enunciação com os movimentos. Não houve preparação anterior para essa improvisação. O vídeo não é dos melhores momentos. rs. 

Meu colega de classe, Yiftah, fez observações bastante pertinentes:
- pensar na variação rítmica
- outras formas de relação com a platéia
- formar um quadro - estátua-viva
- proximidade e distanciamento
- contraste entre os movimentos diretos e bruscos com a dança realizada pela colega atrás;
- o fone como possibilidade cênica - contribuições para a poética
- como assumir acidentes e deixá-los influenciar no exercício
- selecionar palavras do conto e percebê-las tão fortes e abruptas quanto um golpe.

y así fue, después, la vida. en la guerra y en los amores: siempre volando, siempre rompéndose las costillas.
por que quien entra en le circo Firuliche, no sale nunca.

(la maronera - el libro de los abrazos - p. 216)